Tecnologia da Luz

Matéria publicada na revista Psique – autoria da jornalista Monica Serrano Psique – Ciência e Vida Editora Escala Ano V – num. 54 – Junho/2010 Terapias Alternativas – páginas 51/52/53/54 Sentir um bem-estar imediato pelo alívio das dores é um relato comum para aqueles que foram tratados com a Tecnologia da Luz,criada por Marinalva Moutinho,em Curitiba(PR).A Física Quântica foi a base para a criação da técnica que atua especificamente no equilíbrio do campo eletromagnético do ser humano, por meio da captação da luz solar nos setes centros de captação de energia, mais conhecidos como chacras. Nestes centros há uma programação original,que inclui cor,forma e velocidade e permite a distribuição harmônica da energia captada pela luz no corpo físico. A elucidação, segundo a Tecnologia da Luz, para os desequilíbrios psicológicos ou dificuldades emocionais começaria num corpo sutil,no campo eletromagnético onde estão localizados os chacras, ou seja, a recepção e emissão da luz por intermédio destes centros pode ser interrompida quando ocorre um choque emocional.Ao sofrer um trauma ocorre algo similar a um curto-circuito.Sem a distribuição da energia captada pela luz há desequilíbrio e sensações como medo,angústia e tristeza vem à tona,o que em determinadas pessoas,evolui para doenças.O alcance da Tecnologia é organizar o nível mais sutil da consciência,pelos centros de captação programados para recepcionar e emitir luz,diz Marinalva. A técnica visualiza a pessoa como um ser quântico, com sentimentos e emoções que não tem origem no campo físico, mas sim no eletromagnético. Ela auxilia o individuo no reconhecimento e o entendimento dos sentimentos envolvidos nas atitudes e emoções indesejadas e é um recurso para promover seu bem-estar. O psicólogo Mario Sergio Silveira, que atua como assessor técnico no Hospital Psiquiátrico Bom Retiro há mais de 25 anos,conheceu a Tecnologia por intermédio da mãe de um paciente. Ele compara a técnica a uma intervenção cirúrgica. “ A TL ajuda a restabelecer o equilíbrio com mais rapidez,como uma cirurgia”,diz Mario Sergio. A precursora, Marinalva Moutinho, reconhece que a Tecnologia age rapidamente porque atua na consciência do indivíduo, mas não substitui os tratamentos médicos, da área psicológica ou psiquiátrica. ”A partir da aplicação da Tecnologia, ele pode adquirir consciência de que precisa passar pela psicoterapia ou necessita tomar remédios psiquiátricos,” informa a terapeuta. Segundo Silveira,quando percebe que somente a psicoterapia não poderá ajudar o paciente de imediato,ele indica. ”Em diferentes momentos um mesmo paciente pode usufruir de diferentes recursos terapêuticos. É semelhante ao médico que indica um especialista, cometa Silveira. Entretanto, o psicólogo observa que a mudança mais profunda e duradoura deve passar por um trabalho perseverante de autoconhecimento, por isso indica a técnica como mais um recurso de ajuda e não uma substituição a psicoterapia. A história da Tecnologia se mescla com a da vida pessoal da Marinalva,que passou 10 anos em busca da cura para sua labirintite,que a deixou”fora do ar” durante 5 anos.Em função da gravidade da doença foi forçada a interromper sua carreira como executiva da área de Tecnologia da Informação(TI).Ao longo dos anos,passou por uma série de tratamentos médicos tradicionais,sem obter melhora em seu estado.Mesmo cética ,recorreu ao espiritismo para encontrar a cura e iniciou um tratamento com apometria, que atua no tratamento energético do ser humano, que incluia, pela doutrina,sete corpos ou níveis da consciência. Além de receber o tratamento espírita, Marinalva foi orientada a trabalhar no centro com apometria no atendimento das pessoas.Ela aceitou; após três anos sem melhora da labirintite e por divergência de crenças,deixou o espiritismo.Iniciou nova busca no campo científico e estudou a Física Quântica,a Teoria da Relatividade e a Teoria da Holografia.Marinalva relata que a Física Quântica trouxe um entendimento sobre o comportamento da Luz.Também mostrou informações que permitem esclarecer o funcionamento da consciência,organizada para recepcionar e emitir Luz. Da Teoria da Holografia veio o conceito amplo da vida. “Tudo o que vivemos, pensamos e sentimos está interligado.O todo está ligado nas partes as partes contêm o todo. Nesta rede, tudo pode ser afetado desde seu corpo físico,o psicológico, e o emocional”,diz Marinalva. Após pesquisar e estudar as teorias da física contemporânea,Marinalva formatou a primeira versão do que viria a ser a Tecnologia da Luz e pediu para os que também a atendiam,para aplicarem a técnica nela própria. Ela constatou que tinha sofrido tinha um choque emocional,cuja origem, estava no passado,outro tempo-espaço,e obteve a cura,em 2003. “Quando ocorre um trauma, a consciência deixa de viver o conceito de tempo cronológico (passado, presente e futuro) e passa a viver um tempo emocional. Aquilo que aconteceu há dez anos é recorrente na realidade do indivíduo,então faz parte do presente.Como Einstein nos mostrou “ o tempo é relativo”,explica. Após constatar sua cura, Marinalva solicitou aos amigos mais próximos que se submetessem a aplicação e os resultados foram positivos. Com isso,sua vida mudou de direção.Os planos de voltar para área de TI foram engavetadas e decidiu utilizar a sua descoberta como ferramenta de auxílio para quem passa por dificuldades.Já são sete anos de atendimento em Curitiba,com passagens pela Europa,especificamente na Inglaterra e mais recentemente pela Índia,numa temporada de três meses. O tratamento de Tecnologia tem uma quantidade de sessões pré-definida,que varia conforme a idade do indivíduo.O método é formado por duas etapas: 1) fase da transmutação de interferências e 2) reprogramação dos centros de captação. Em ambas as fases é necessário a participação do indivíduo, para dar os comandos para sua consciência. Na primeira fase, são acessadas as interferências de cada centro de captação de energia.São elas que provocam a queda do sistema de captação da luz no campo eletromagnético,e surgem a partir do momento que se perde o estado de saúde emocional e se manifestam em sentimentos de angústia, medo, tristeza, ansiedade, entre outros sofrimentos.A segunda etapa, a reprogramação, envolve a organização da consciência do indivíduo para a freqüência original dos sete centros de captação de energia.(Construção da realidade emocional).

Construção da realidade emocional.

Durante a reprogramação dos centros de captação, também são trabalhadas quatro fases de vida primordiais do ser humano, num espaço de sete anos,que corresponde a construção dos aspectos da realidade emocional,que estão estreitamente ligadas ao pai e á mãe. Dos 0 aos 7 anos – é elaborado o primeiro aspecto da realidade, que corresponde á imagem que faz de si mesmo. Essa etapa depende de como a criança foi recebida nessa família. Entre 7 e 14 anos – a criança elabora o segundo aspecto da realidade emocional,que é sua relação com o mundo.Da mesma forma que a criança foi recebida na família,ela acredita que será recebida pelo mundo.O pai e a mãe representam o mundo. Dos 14 aos 21 anos – a pessoa constrói a sua identidade tendo como modelos o pai e mãe. Se ela elaborou uma realidade emocional saudável,então se desliga de forma espontânea da fonte eletromagnética do pai e da mãe. Dos 21 aos 28 anos – a quarta e última fase da realidade emocional, e corresponde a identidade adulta. Se a pessoa não construiu uma realidade emocional saudável quando criança, não consegue se tornar emocionalmente adulta. A necessidade de amor incondicional vivida na infância se transforma em rancor também incondicional e desse sentimento deriva todos os conflitos emocionais que conhecemos” ,informa Marinalva. Para quem ultrapassou os 28 anos, a aplicação da técnica continua a cada sete anos, até chegar à idade atual do indivíduo.