Pranayama por Prashant Iyengar

Sente-se no almofadao em swastikasana para pranayamas e coloque as palmas das maos perto da cintura. Não chame de volta o estado de savasana e gradualmente respiração por respiração agarre a posição de sentar-se com seu prana. Respiracao por respiração penetre o sistema esquelético muscular com seu prana. Escute e receba as instruções através de seus ouvidos energéticos.Agora voce aprenderah a arte de sentar-se em pranayama através de leves, macias e lentas inalações. A inalação deve ter o poder de tocar todas as formas de seu sentar. Voce eh requerido a fazer todas as inalações com muladhara kryia, svadhistana kryia e mulabandha kryia. Traga a consciência para seu quadril e veja o que ocorre com a espinha. Veja como o tronco e o peito respondem a essa inalação, deixe que sua cabeca desça um pouco. Exale no abdômen e inicie com poder suficiente de sua inalação. Inale em estágios sem fazer ela ficar macia pois assim voce não poderah captar os maneirismos da postura sentada. Agora observe como voce relacionou a espinha com a inalação e como seu corpo se elevou.

No próximo ciclo

Tome uma inspiração mais forte no diafragma e costelas flutuantes.Exale no abdômen de forma que voce não colapse com a coluna. Inicie a inalação desde sua pelve e mobilize a região dos ísquios, anus, ilíaco, pelve e períneo. Sinta a consciência do apana. Isso não eh Ujaii que eh suave, delicado e rarefeito e também não eh um exercício. Chegue a um semi asana, semi nível de pranayama, ou seja não tenha respiracoes delicadas tampouco energéticas. Agora leve sua cabeca para baixo, seus olhos para baixo, sua mente para baixo e escute com seus ouvidos internos.Exale gastricamente de forma que voce possa inalar nas costelas flutuantes e exalar no abdômen. Faca esses ciclos de forma que o abdômen não colapse coloque bastante consciência. Agora inale na região pélvica e do períneo, inale com forca suficiente para levar prana ao nível da pelve. Faca com muladhara e svadhistana kryia. Veja como a espinha fica alerta, observe seus pulmões e costas respondendo as inalações. Tenha sensores e receptores na altura do peito nas costas e na espinha. Veja que o que voce faz seja feito de forma consciente e criteriosa. Voce estudou as relações no corpo? Estudou a elevação no corpo? Estudou a elevação na espinha e peito?  Como eles foram atualizados?

No próximo ciclo

Agora voce farah uma exalacao toraxica terminando em algum local nas costelas flutuantes. Voce irah inalar agora no diafragma, aprenda a trazer a respiração a partir do diafragma. Veja a resposta na coluna analise a mesma bem como no peito.Leve a mente, cérebro e sentidos para baixo e sinta primariamente o trabalho da manipura kryia, anahata kryia, ssurya chacra e plexus kryia. De forma atenta inale, exale no cérebro, boca, garganta,peito. Inicie a inalação diafragmática e veja o que ocorre com a espinha.Eh primordialmente a elevação do maniura chacra e anahata chacra. Não fique ativo, fique sensível e receptivo com seus músculos que devem responder e não agir. Seu corpo deve tornar-se um livro, um livro que recebe o que os sensores recebem de corpo e mente e respiração. Essas anotações eh que devem te dar as guiancas. Veja se voce consegue diferenciar a espinha elevada de muladhara e a mesma elevada de manipura chacra.Talvez voce tenha sentido a elevação, mas voce deve ver o que cada uma ensinou.

No próximo ciclo

Exale na face e garganta apenas e eleve o prana do tórax para as clavículas, estude a resposta no tronco e peito.Agora serah uma elevação pranica e toraxica, serah anahata kryia e vishudi kryia e veja como a espinha responde sob o governos dessas. Leve a  mente para baixo, o cérebro, e os sentidos. Atenha-se em sua postura de esqueleto e muscular e atenha-se de forma gentil, suave e pranamanica. Quando voce conquistar sua postura inicie inalações de seu peito, altura dos mamilos para cima. Exale na cabeca, boca , cérebro e garganta. Inicie a inalacao pelas claviculas devagar escave as clavículas e veja o que isso te ensina.Veja a postura se alongando com o reforço dessa respiração. Veja como no tórax fica a sensação de anahata e vishuddi kryia. Vah suficientemente devagar para perceber as mudanças em outros segmentos da espinha ; a dorsal, a lombar a sacro lombar, a sacro ilíaca e o cóccix.Veja como essas partes respondem. Agora seu corpo assume o asana não por atividade, mas por sentido de tarefa.Esse senso de tarefa advem não de uma mente caótica, mas de um centramento e sereno estado mental.Existem lições quew são dadas por swamis, mestres, filósofos e muitos pedem para que voce respire com consciência e que voce fique atento ao ar entrando e saindo de voce.Isso eh muito errado, voce apenas pode chegar a essa observação quando a mente estiver quieta, neutra e apenas nesse estado voce observarah a sua mente.Quando a mente esta caótica, a respiração também fica caótica, então observar a respiração não eh exatamente a melhor lição, pois voce deve estar a par de sua respiração por uma sublimação. Para ficar atento sobre a respiração voce tem um papel psicológico e um papel psico mental, mas isso não eh lição de yoga.O que voce precisa eh ficar neutro, virgem e livrar-se de suas limitações e identificações, apenas essa mente poderah fazer algo para observar e aprender com a respiração. Voce ficarah muito sensível e consciente com a pratica, ficarah de prontidão e perceptivo a todas as ações que forem pedidas tais como elevar o esterno. Tudo serah respostas e não ações. Essas deveriam ser as suas respostas enquanto executando o pranayama. A condição especifica do abdômen, do diafragma, da espinha, deveriam todas serem de respostas e essas ações advem de estarmos conscientes e criteriosos. Não fique apenas corrigindo pois a correção exaustiva não significa reforma; a reforma advem da consciência. Como identificamos as nossas tarefas? Enquanto identificamos nossa tarefa vemos egoísmo, possessividade, e um motivo com o qual identificamos como nossa tarefa.Queremos ser capazes de demonstrar algo e de buscar reconhecimento. Mas a pessoa que possui essas metas internamente não pode adquirir virtude. O que foi listado anteriormente são três formas de perceber a espinha e peito trabalhando com a respiração. Quando voce estiver sensível o suficiente terah o pranayama a seu favor como uma real bencao e não apenas para purificar seus pulmões. Verifique a qualidade de seu pranayama, ele eh egoísta? Voce tem a mente pequena? Voce fica ansioso e cheio de apego?Possssivo? Essa eh uma lição de filosofia em vida. Porque nossos corpos não ficam mais responsivos com os  anos de pratica? Porque temos que sempre usar da nossa vontade para realizar as asanas? A espinha e sua estrutura não eh tão somente algo esqueltico, muscular. Vamos ver uma lição que pode vir a tona em 10 anos.Sabemos que existe suryabedhana, sabemos que tem chadrabedhana, sabemos que tem suryanadi, sabemos que temos chadranadi, quais os conceitos desse pranayamas? Inale pela direita e fica sendo a inalação especifica de uma Nadi. A esquerda a mesma coisa. Assim voce faz seu suryabedhana e chadrabedhana.A Nadi não eh tão somente o nariz,a ida nadie a pingala Nadi vão das narinas ateh a espinha.Assim sendo a ida Nadi pranayama eh diferente da pinganadi pranayama.Elas respondem de forma diferente a espinha. Estude gentilmente e atenciosamente as nuances de cada tipo de respiarcao e seus kryias e veja as diferentes formas de tocar a elevação de sua coluna.