GARUDA E HANUMAN

Na Introdução ao livro “Light on Yoga”, B.K.S. Iyengar diz que os nomes dos asanas são significantes e ilustram o princípio da evolução…alguns são nomes de vegetações, outros são de insetos, animais aquáticos e anfíbios, pássaros, quadrúpedes. “Asanas são nomeados segundo heróis legendários como Hanuman e Virabhadra”. Hanuman é o servo fiel de Ramachandra, a 7ª encarnação de Visnu. (B.K.S. Iyengar, “Light on Yoga”. P.352). Além destes dois, Garuda certamente é um outro grande herói, que aparece amplamente na literatura védica. Com seu corpo de humano e asas tão potentes que desenraizam árvores gigantescas, Garuda é o pássaro transcendental que serve de montaria para o Senhor Visnu. No Srimad Bhagavatam ele é chamado de patra ratha indra: O rei dos pássaros. “Suas duas asas são as duas divisões do Sama Veda, conhecidas como brhat e rathantara. Os versos destes livros são vibrados com o simples bater das asas de Garuda.” (Srimad Bhagavatam 3.21.34). Mas Hanumanji não fica nem um pouco por baixo, e é visto que Garuda é derrotado várias vezes por ele. Em uma passagem do Ramayana, o épico que narra a saga do avatar Rama,certa vez Brahma intimidou Rama e seu irmão Laksmana a pensarem em Garuda quando estavam numa emboscada amarrados por cobras. Imediatamente Garuda veio, e todas as cobras fugiram de medo libertando Rama e Laksmana. Ramachandra ficou tão feliz com o serviço de Garuda, que quis lhe bonificar com algum presente, qualquer coisa. Garuda podia escolher o que quisesse. Garuda disse “Eu sei que você é meu mestre Krishna, Narayana, mas agora você está em outra forma, em que Hanuman é seu servo exclusivo. Mas se você está satisfeito com meu serviço, eu te peço, me mostre sua forma como Krishna. Então Ramachandra disse: “Hanuman está bem ali, e ele não poderá tolerar me ver em outra forma”. Mas Garuda garantiu a Ramachandra que iria tomar cuidado para que Hanuman não visse nada, pois abriria suas gigantescas asas criando uma enorme sombra que impediria Hanuman de ver qualquer coisa. E ali Ramachandra mostrou a Garuda sua forma Krishna. Claro, Hanuman entendeu tudo e prometeu se vingar de Garuda. Como isso aconteceu é um papo sério e foi muito tempo depois do ocorrido no Ramayana. Garuda, que várias vezes estampa as bandeiras de guerra de Sri Krishna, obteve a missão de conseguir 108 flores de lótus azuis para Krishna. E essas flores ficavam num lago perto do lugar onde Hanuman vivia. Sabendo disso, Hanuman ficou caído no caminho, como um velho macaco pequeno. Garuda vinha vindo, e como não é de bom tom passar em cima de nenhum ser, Garuda disse a Hanuman: “saia do meu caminho, não vou passar emcima de você, ei macaco! Mas Hanuman tinha um plano e respondeu: “desvie-se de mim, ou me arraste daqui, sou um velho macaco, e não consigo mexer meus membros. Mas Garuda, muito orgulhoso, não gostou da atitude de Hanuman e lhe disse: “você não sabe quem sou eu, saia daí, ou vou te dar uma lição!” E Hanuman repetiu: “O que eu posso fazer, não tenho firmeza, não posso me mexer”. E após muita insistência, Garuda resolveu tirar Hanuman de seu caminho. Mas decidiu fazer isso sem tocar-lhe o corpo, apenas com o bater de suas asas. Mas depois de muito esforço, vendo que Hanuman não se mexeu, não saiu nem um milímetro do lugar, boquiaberto Garuda disse: “O que é isso, a potência das minhas asas pode mover árvores, e agora nem os pelos desse macaco se movem!” Então Garuda tentou com a força de seu corpo, de seu bico, empurrar Hanuman. Mas nada, e quando Garuda finalmente estava exausto, Hanuman se levanta, e coloca Garuda embaixo do braço. “Não, não, eu tenho um serviço para fazer, preciso coletar as flores de lótus para meu Senhor”. E Hanuman disse: “Não se preocupe, eu cuido disso”. Então Hanuman, com Garuda embaixo de seu braço, colheu as flores, e partiu para Dvaraka. Ao se aproximar dos portões de Dvaraka, Hanuman entoava o mantra: “Jaya Rama, Sita Rama, Rama Rama”. Ali Krishna estava com suas rainhas Satyabhama e Rukmini, comentando a devoção que Hanuman tem por Ramachandra. “Satyabhama, Hanuman gosta muito do meu avatar Ramachandra, vamos satisfazê-lo, vou me transformar em Ramachandra e você em Sita Devi.” Mas Satyabhama não tem poder de se transformar em nenhuma outra forma. Então Krishna escalou Rukmini e esta se transformou em Sita Devi, a eterna consorte de Ramachandra. No portão, o Sudarsan chakra trabalhava de guarda, e disse: “Não há nenhum Rama aqui macaco, vá embora”. “Ah, você não está entendendo chakra, com licença”. E Hanuman extendeu seu dedo no centro do chakra que imediatamente perdeu seu poder giratório e se transformou num anel apertado no dedo de Hanuman. Assim Hanuman entrou pelos portões de Dwaraka, com Garuda embaixo do braço, o Sudarsan chakra em seu dedo, e os lótus azuis em sua mão. Quando ele entrou no palácio e viu Ramachandra e Sita, ofereceu as flores, suas reverências e emocionado não parava de entoar o mantra a Rama: Jaya Rama, Sita Rama, Jaya Jaya. Mas Hanuman notou que alguém se mexia embaixo da cadeira e perguntou: “Meu Senhor, quem está ali embaixo se mexendo?”. “Não se preocupe Hanuman, não é nada não!”. Então Garuda, Satyabhama e o Sudarsan chakra têm alguma vaidade, algum tipo de orgulho em suas respectivas zonas. Mas com a ajuda de Hanuman, Krishna restringiu essa vaidade deles. No Light on Yoga, B.K.S Iyengar classifca o hanumanasana como sendo um asana de dificuldade nº 36, enquanto que o garudasana é classificado com dificuldade nº 1! A prática de Iyengar Yoga nos ensina que precisamos trabalhar durante muito tempo, com muita dedicação, disciplina e humildade para atingir a maestria tanto em garudasana quanto em hanumanasana. Referências: Beauty over Power. www.youtube.com: 108 blue lotus flowers B.K.S Iyengar. Light on Yoga. B.K.S Iyengar Light on Yoga Sutras Srimad Bhagavatam. Bhaktivedanta Book Trust. Canto 3.21.34 Vedabase, Folio press.