Estágios De Vairāgya

Esforço, diferenciação, estabilização da mente, domínio sutil da mente, libertação dos gunas Segundo a tabela apresentada por Gurujii BKS Iyengar para explicar os estágios de vairāgya (renúncia), no YS I.16, o 1º passo é yatamāna (esforço). Em seu comentário, ele diz: “nos degraus mais baixos da renúncia há tentações para qualquer pessoa que tenta desembaraçar-se de um hábito, como fumar ou beber café”. Na Introdução aos Yoga Sutras de Patanjali, ele comenta: “Como não é possível controlar todos os sentidos de uma só vez, deve-se esforçar para controla-los um de cada vez para alcançar a maestria sobre eles”. No 6º capítulo do Bhagavad Gītā, o Senhor Krishna diz a Arjuna: Prayatnād yatamāna tu, yogī samśuddha-kilbiṣah Aneka-janma-sasiddhas, tato yāti parām gatim “Ao se esforçar mais do que antes, a consciência do yogue é limpa de todos os apegos mundanos e ele consegue o fruto de muitas vidas de prática yogue, e obtém o destino supremo.” O 2º passo, é a diferenciação, viatireka, em que “nos mantemos distantes do objeto de desejo: Gurujii BKS Iyengar, explica , nesta 2ª fase “Nós cortamos, então paramos, mas o desejo persiste na mente.” “Controle do pensamento” No 3º passo – ekendriya (o desejo mental desaparece, estabilizamos a mente), controle da mente Estes 3 primeiros estágios: esforço, diferenciação, e desaparecimento do desejo num primeiro momento, ainda estão no nível dos indriyas (sentidos), e de visesa (são transformações dentro da forma, dentro do específico). No 4º estágio, vaśīkāra, temos domínio sobre o desejo, num plano mais sutil, No Srimad Bhagavatam, 3.11.40 vikāranaiḥ sahito yuktair viśeṣādibhir āvṛtaḥ āṇḍakośo bahir ayam pañcāśat-koṭi-vistṛtaḥ “Este mundo material fenomênico se expande a um diâmetro de 4 bilhões de milhas, devido à combinação dos oito elementos materiais, transformados em 16 categorias mais amplas, interna e externamente, como segue.” Gurujii BKS Iyengar diz: “nós nos desenredamos até do envolvimento com as manifestações mais sutis do mundo fenomênico.” 5º) E finalmente o yogi alcança paravairāgya, o estágio de desapego supremo.”Livre das qualidades de Sattva, Rajas e Tamas. Ao atingir este estado, o sadhaka deixa de se preocupar consigo mesmo, ou com outros que permanecem presos na rede de prazer.”(BKS Iyengar)