O Pai do Yoga Moderno

Larry Paine, Ph.D

Muitas pessoas descobrem o yoga porque elas estão buscando aliviar dores ou desconfortos. Minha introdução ao yoga não foi atípica – na busca de aliviar  dores terríveis nas costas. Vamos ao embate: O corpo humano não foi projetado para se sentar em uma cadeira ou banco de carro por 10 horas ao dia. Depois de 12 anos como  representante da Costa Oeste da revista McCall, eu estava estressado, e a maior parte dessa tensão em minha vida de alguma forma se manifestou na parte inferior das costas. Durante a minha primeira aula de yoga, a dor latejante que estava em minhas costas por mais de um ano desapareceu por várias horas, e eu tive uma sensação geral de calma e bem-estar. Fiquei amarrado! Assim, equipado com credenciais de imprensa da McCall, embarquei, sabático, numa jornada mundial para aprender com os mestres. Na Índia, eu me encontrei com BKS Iyengar, Yogi Bhajan, Satya Sai Baba, Bhagwan Shree Rajneesh (agora conhecido como Osho), Swami Vishnu Devananda e TKV Desikachar, o filho do pai do yoga moderno: Sri T. Krishnamacharya.     Apesar do nome Sri T. Krishnamacharya  não ser um nome de chefe de família, podemos agradecer-lhe a diversidade de estilos de yoga que agora gozamos, que vão desde o extenuante ao terapêutico. Praticantes mais atuais podem traçar as raízes de sua prática de asanas a este brâmane de 1,50 m que viveu uma vida de 100 anos e nunca colocou os pés nos Estados Unidos. Eu conheci Krishnamacharya em 1980. Sem se incomodar com as minhas credenciais de imprensa e com a perspectiva de uma publicidade internacional, depois de três semanas ele concordou em se encontrar comigo. Apesar de sua estatura física diminuta, sua presença era intimidante. Não ajudou muito meu tímido gesto de namastê, ao invés de tocar seus pés, como é o protocolo. Em minha teceira visita à Índia para estudar diariamente com seu filho Desikachar, fiquei muito honrado com o pedido de produzir o primeiro tributo a Krishnamacharya nos E.U.A. Foi quando ele me  convocou para uma bênção e uma cerimônia para a tarefa que me aguardava. Tive acesso a imagens raras e históricas que eu pensei que seriam importantes para todos os yogis americanos que não tiveram a oportunidade de praticar na Índia. Então, em 1987, produzi um evento que teve lugar em Los Angeles, e reuniu os alunos de Krishnamacharya de todos os lugares. Indra Devi, sua primeira aluna de meados do século 20, e que foi a primeira a abrir um studio de yoga em Hollywood que ensinou ícones como Marilyn Monroe e Greta Garbo, viajou da Argentina para compartilhar lembranças de seu tempo com o mestre de yoga. Desikachar compartilhou experiências familiares que ofereceram visões únicas de uma infância em um mundo distante da nossa vida na América. O evento foi uma homenagem maravilhosa para o homem que inventou o conceito moderno de yoga. Meu respeito por Sri T. Krishnamacharya só tem crescido ao longo do tempo. Nunca estáticos, seus ensinamentos evoluíram continuamente ao longo de sua longa vida e prática. Ele acreditava que a yoga deve ser ensinada de uma forma não prejudicial e deve ser adaptada ao indivíduo, com base na idade, capacidade física, profissão e estado mental.   t krishnamacarya Deste único professor tem surgido uma série de abordagens: K. Pattabhi Jois, e seu Ashtanga yoga para o “jovem e inquieto”; o alinhamento preciso de BKS Iyengar; o Viniyoga de TKV Desikar, refletindo os ensinamentos contemporâneos de seu pai, e os estilos úteis e amigáveis , terapêuticos do Prime of Life Yoga e o  Yoga Therapy Rx Program. O legado do fundador do yoga moderno está prosperando em todos estúdios de yoga em toda a América e no resto do mundo de hoje. Recentemente, me deparei com um vídeo do evento e refleti sobre este tesouro. Que   remasterizei em DVD “Um Tributo a Krishnamacharya” para compartilhá-lo com a próxima geração de yogis americanos que são tão apaixonados por yoga como eu.    

 Tradução livre do site: http://www.huffingtonpost.com/larry-payne-phd/yoga-history_b_3009822.html